O FUTURO DA HUMANIDE - REFLEXÕES






sábado, 19 de agosto de 2017

0161-SUICÍDIO


"A odisseia humana na terra, por si só, nos transforma em heróis dignos e passivos da salvação. Não sei, contudo, quando no infortúnio da tragédia eminente, quem é mais herói, o que, penitente, espera a hora incerta ou, o que, impaciente, por conta própria, a determina…" 



Antonio Ferreira Rosa.

0160-CAMINHOS...


Viemos de “Deus” e voltaremos a “Deus”, mas, pela ciência e pela evolução do conhecimento; do conhecimento que estamos construindo de geração a geração pelos séculos e milênios. Jamais pelas crendices e pela magia das religiões. Mas, pela epopeia do ensaio e erro; com vidas e mortes; com ódios, lágrimas, suor e sangue, amor, sorrisos, alegrias, felicidades e vitórias...

Felizmente, nessa dinâmica, os erros e os retrocessos acontecem em progressão aritmética, e, os acertos, as vitórias e o CONHECIMENTO, avançam em progressão geométrica... Por essa simples condição matemática a “antropologia” da ciência e do conhecimento aponta para a conquista do “CONHECIMENTO ABSOLUTO”.

Essa realidade histórico evolutiva, rastro transformador da humanidade pela face da terra, nos levará, indubitavelmente, ao CONHECIMENTO ABSOLUTO. E, assim ao Status de "Deus", já que, segundo as Teologias, somos seus filhos...

Esta é uma verdade que a humanidade ainda não enxergou. É, também, ao mesmo tempo, o grande objetivo da nossa odisseia na terra, o desenvolvimento do próprio conhecimento até ao absolutismo, e o retorno a "Deus" pelas "próprias pernas"... Simples assim...
Antônio Ferreira Rosa.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

0159-PASSAGEIROS


Ninguém sabe de onde...
Nem as causas porque viemos ou 
o tempo que aqui passamos...
Viventes da vida que sempre queremos,
Sujeitos ao destino que nunca pensamos...
Pacientes do fim, que jamais planejamos...
Assim vamos vivendo a vida incerta;
Aspirando o bem que sempre queremos,
Ou sofrendo o mal que não escolhemos...
Assim, vamos sem pausa, ao rumo, sem norte,
Assim, vamos chegando à hora da morte...
A morte que cessa a vida, que para o corpo, o riso, e a mente,
Não pode ferir, não matar, a Alma da gente...


Antonio Ferreira Rosa.

1058-FÍSICA

Dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço, da mesma forma, a religião e o conhecimento não ocupam a mesma mente.

 Antonio Ferreira rosa

0157-MORTE


Algoz, errante, fria; não importa, lugar, hora, nem dia...

Velhos, jovens, ricos, pobres; machos ou fêmeas, bichos ou gente, não importa; tua saga é cega, predadora; tua fome é gula, devoradora... 

Ódio, nada, amor... 
Não importa a causa, tua face é gélida, teu espaço inerte, teu rastro, de dor...

Mesmo de longe, longe dos nossos, longe da gente, é choro certo, daquele que fica, daquele que sente.

Há morte pra vida? E morte pra morte? Nem o mais sábio vivente, pode saber. 

Ninguém responde, ninguém prevê, Por quê?  Por quê?



Antonio Ferreira Rosa

0156-SOLIDÃO

"Viver só não significa, necessariamente, sofrer o assédio permanente da solidão, mas, a oportunidade de viver, algum tempo, um triângulo amoroso com a liberdade, a intimidade e a reflexão..."

Antonio Ferreira Rosa.

O155-REFLEXÃO


Uma explicação (possível) para o sofrimento dos seres vivos nesta vida terrena...

Veja, não é possível, ao ser inteligente, apreender uma realidade, se não pelo conhecimento da sua antítese. Só sabemos que a cor branca é branca porque conhecemos a cor escura e as demais cores; só percebemos a escuridão porque conhecemos a luz; só percebemos o frio porque conhecemos o calor; só percebemos o abismo porque conhecemos as alturas; só percebemos a felicidade porque conhecemos a tristeza... Idem para todas as coisas...

Assim, o mal e o sofrimento que passamos nesta vida, tem caráter pedagógico, e se tornam absolutamente necessários à percepção e a valorização do BEM e da FELICIDADE que herdaremos, no Paraíso, após esta vida.

Antonio Ferreira Rosa.

(Parte do texto "Uma nova teologia para a humanidade" do meu Blog)